Os riscos da migração para a nuvem sozinho

Empresas que começam projetos Cloud sozinhas muitas vezes se perdem no meio do caminho, a conta/fatura não fecha e acabam perdendo o controle de acessos.

Por *Bruno Oliveira

A decisão de uma empresa em migrar seus sistemas legados ou iniciar um novo projeto em um ambiente inovador como cloud sempre envolverá mais de uma pessoa e mais de uma equipe, de modo que sua jornada para nuvem nunca será desacompanhada.

Como em qualquer planejamento que iremos realizar, devemos mapear os motivadores que nos levam a trabalhar um plano de ação e mapear os recursos necessários para que possamos alcançar com êxito nosso objetivo. Um projeto de migração de servidores para nuvem ou o lançamento de um novo produto no mercado com o uso de soluções cloud não é diferente.

Iniciar um projeto de migração para nuvem sozinho contém muitos riscos, riscos que podem resultar em grandes prejuízos financeiros para as companhias e até mesmo uma visão equivocada sobre o potencial de serviços cloud. Uma configuração incorreta e o uso desnecessários de recursos nos provedores de nuvem podem resultar em faturas inesperadas no fim mês devido a facilidade de acesso e recursos para uso.

Em linhas gerais computação em nuvem virou um serviço de “commodity”, muito parecido com o serviço de água encanada que usamos em nossas residências e pagamos por consumo. O grande ponto de atenção é que em uma analogia entre serviços, você pode ter a sua disposição um ambiente pequeno em nuvem com apenas um servidor para rodar sua aplicação, como uma torneira de água para lavar as mãos, mas também pode provisionar uma infinidade de recursos computacionais, equivalentes a ter uma hidrelétrica de recursos computacionais a sua disposição com apenas alguns cliques de distância.

Não atentar-se com as devidas configurações de sua responsabilidade de segurança em ambientes de nuvem também pode gerar grandes impactos em seu novo ambiente, como por exemplo o vazamento de informações de suas aplicações, e resultar em graves consequências para seu negócio.

Os provedores de nuvem dispõem dos mais altos níveis de segurança da informação para proteção de seus centros de dados, mas existe também um termo de responsabilidade compartilhada que exige do cliente seguir certas ações com políticas de boas práticas para manter suas informações seguras. Em resumo, os provedores garantem esses níveis de segurança e certificações para camada de infraestrutura dele. Para a segurança de suas aplicações e sistemas a responsabilidade é do cliente em atuar com análise de vulnerabilidades e monitoramento da mesma, ou seja, da infraestrutura para cima a responsabilidade é do cliente. Cenário muito semelhante como a compra de um notebook por exemplo, o fabricante fornece garantia do hardware adquirido, cabendo ao cliente a prevenção para o uso do aparelho quanto a instalação de sistemas e proteção quanto a vírus.

Existem diversos fatores que motivam a migração e adoção de serviços de computação em nuvem para as empresas, sejam eles a renovação do datacenter com hardware depreciado ou exigência da área de negócios, por agilidade e escalabilidade de infraestrutura sob demanda para um novo produto no portfólio da empresa. Com essa visão de necessidade parece iminente adotar novas tecnologias que disponíveis dentro de casa, e justifica o uso de soluções cloud por suas características de baixo investimento e facilidade de acesso a novos recursos

Peça apoio, monte sua equipe, minimize riscos.

Não vá sozinho nesta jornada para nuvem, evite correr riscos que comprometam todo seu planejamento de negócios e conte com uma equipe para fortalecer a concepção do projeto e mitigar impactos em sua jornada para nuvem.

O primeiro ponto de apoio que você precisa validar são os stakeholders, ou seja, pessoas com interesses em resultados da empresa, para que possam contribuir com seu plano de ação, por isso, mapear essas pessoas dará o apoio interno necessário para o projeto e será a sua equipe de base para suportar as decisões que iremos seguir. CXO´s são bons exemplos de stakeholders para trabalhar.

Áreas de negócios já tem experiência com soluções em nuvem, por meio de sistemas contratados como serviços (SaaS) e vivência de seus benefícios em diferentes setores, com isso já esperam uma abordagem do assunto dentro das empresas e normalmente esperam que a área de tecnologia lidere o projeto cloud e iniciativas para adoção do uso de novas tecnologias. Aproveite esse momento e mude a visão da área de TI operacional para uma área estratégica da companhia, tornando-se fonte de vantagem competitiva.

Para compor o seu elenco em sua jornada para nuvem você pode contar com os provedores de soluções em nuvem em sua validação de projeto. Existem provedores de nuvem com atuação global e presença no mercado brasileiro, sendo os principais deles AWS, Google Cloud, Microsoft Azure e IBM Cloud. Os provedores são detentores da tecnologia que iremos utilizar e com muito conhecimento especializado, mas dispõem de uma quantidade limitada de recursos para apoiar todas as demandas que recebem, com isso oferecem bastante material de apoio e contam com parceiros de negócios para ter mais capilaridade e abrangência de atuação. A validação de solução com os provedores será muito boa por ter equipe especializada e com informações extraídas direto da fonte.

Parceiros especializados em soluções de computação em nuvem são excelentes alternativas para complementar a sua equipe de jornada para nuvem, pois trarão serviços e expertise em consultoria de trabalhos passados que vão desde a concepção do projeto para mapear as informações de seu ambiente, definir a maturidade de suas aplicações, até estabelecer quais workloads serão migrados e como será o processo, se será realizado um Re-host, Re-build, Re-factor e Re-deployment do workload analizado.

Uma vez definido o plano de jornada para nuvem, o parceiro pode ajudá-lo com escolha do melhor provedor de nuvem para o projeto, ou até mesmo definir uma estratégia multi cloud para extrair o melhor de cada provedor na jornada cloud.  Ele também pode executar parte do plano do projeto, como realizar a ativação da nuvem, deploy e migração do ambiente cloud e atuar com serviços gerenciados (MSP) para monitorar e orquestrar os novos serviços.

Capacitar sua equipe interna e contar com parceiros especializados que possuem certificações também faz parte do desafio na hora de montar sua equipe e garantir o conhecimento necessário. A qualificação de seu time interno pode ser adquirida através de provedores cloud ou empresas especializadas em treinamentos e capacitação de profissionais que disponibilizam conteúdos e certificações com o objetivo de atestar a competência dos envolvidos. Busque um parceiro certificado para seu propósito, bem como uma empresa especializada para ajudar na capacitação do seu time em adquirir o conhecimento necessário para a gestão e apoio do projeto.

Empresas que começam projetos em nuvem sozinhas muitas vezes se perdem no meio do caminho, a conta/fatura não fecha mais, perdem o controle de acessos, e acabam buscando ajuda no mercado de empresas especializadas para solucionar o problema Porém,  as vezes solucionar problemas leva mais tempo e consome mais dinheiro do que começar um projeto com todas as informações já mapeadas e um plano bem definido.

Por isso, procure apoio para realizar a sua migração para nuvem, monte sua equipe e comece com o apoio interno para amadurecer suas idéias e iniciativas. Em seguida, complemente seu time com equipes externas e especializadas para mapear e minimizar riscos em sua jornada cloud, de modo que possam extrair o que nuvem pode oferecer de melhor.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.